JESUÍTAS: 500 ANOS DE TRADIÇÃO E EXCELÊNCIA ASSINE NOSSA NEWSLETTER CONTATO
Penal - Modelo de Defesa Preliminar ART. 514 - Direitos Humanos



EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ___ VARA CRIMINAL DA COMARCA DE BELO HORIZONTE-MG.

Processo nº: ________________________
Autor: Ministério Público de Minas Gerais
Denunciado: Fulano de Tal





Fulano de tal, brasileiro, solteiro, CPF _____, servidor público, portador da cédula de identidade n.:______________ - SSPMG, residente na rua _______________, por seu advogado abaixo assinado, procuração anexa, vem à presença de Vossa Excelência, mui respeitosamente, apresentar DEFESA PRELIMINAR, nos termos do art. 514, do CPP, pelos fatos e fundamentos que passa a expor:

I DOS FATOS
(Narrar o que consta da denúncia. Lembrar que esta defesa preliminar é anterior ao recebimento da denúncia, por isso, devem ser atacados os requisitos dos art. 41 e 395, ambos do CPP. Esta defesa só é possível nos casos de crimes afiançáveis.)

Conforme se verifica dos documentos de fls.__, no dia __ de ___ de ____ o Ministério Público de Minas Gerais denunciou o requerente como incurso nas penas do art. 316, caput, do CP (concussão), por ter se apropriado de duzentos reais que lhe tinham sido entregues por um segurado do IPSEMG como forma de garantia do agendamento de uma internação em apartamento no Hospital da Previdência.
Acontece que a peça inicial da ação não preenche os requisitos do art. 41, do CPP, pois da narrativa dos fatos não decorre logicamente a conclusão condenatória.
Vale ressaltar que o dinheiro acima referido não foi entregue por exigência do requerente, nem por ele apropriado indevidamente, mas dado como presente, em razão da forma cordial de tratamento que dispensou ao paciente, sendo certo que a entrega se deu vários dias depois da saída do mesmo do hospital, depois de fazer uso do apartamento em questão.
Ademais, as provas constantes do inquérito, não são suficientes para ensejar a persecução penal, haja vista que não foram ouvidas quaisquer testemunhas e que o pretenso ofendido voltou atrás na primeira versão apresentada, deixando extreme de dúvida que não houve exigência de qualquer quantia em dinheiro para a reserva da vaga no apartamento.

II – DOS FUNDAMENTOS
(descrever os preceitos legais violados e os que fundamentam a rejeição da denúncia)

Os fatos acima narrados revelam sem qualquer sombra de dúvidas que a peça inicial não preencheu os requisitos do art. 41, do CPP, eis que é absolutamente inepta (da narrativa dos fatos não decorre o pedido).
Por outro lado, também não estão presentes os requisitos para o recebimento da denúncia (art. 395, do CPP), pois falta justa causa para a propositura da ação penal, tendo em vista a deficiência do suporte probatório colhido no inquérito.

III DOS PEDIDOS

Isso posto, requer seja rejeitada a peça inicial da ação, evitando-se que o denunciado/requerente responda por processo criminal sem a presença das condições da ação penal.

Termos em que,
Pede deferimento.

Local, data.
_____________________________
NOME DO ADVOGADO
OAB-MG XXXX

Vídeos

opositor é libertado na Turquia
Acervo de Entrevistas

Agenda Cultural

Cinema  |  Teatro  |  Shows
Filmes Psicanálise e cinema em diálogo
"Psicanálise e cinema em diálogo"
Mostra

Enquete

Onde você fará as compras de Natal?

Nas lojas físicas
Na internet
Tanto nas lojas físicas como na internet
Ainda não decidi

Participe e concorra a prêmios.

TV DomTotal

Prof. Paulo Jackson Sousa: Evangelho de Marcos
Mais

Revista

Vol. 10 / Nº 19

CAPES: Qualis B1
Entre as melhores do Brasil