Religião

17/02/2017 | domtotal.com

Darth Vader e a possibilidade da negação de Deus: Indo para o lado sombrio da Força

O encontro com o divino decorre de encontros e diálogos de diferentes “verdades particulares” e não do seu enfrentamento com mais ódio.

O medo leva a raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento e este ao lado sombrio da Força.
O medo leva a raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento e este ao lado sombrio da Força. (Reprodução)

Por Alexandre Provin Sbabo*

Muito se fala sobre a aproximação de Deus, mas pouco se diz sobre o distanciamento Dele, portanto, na tentativa de compreendermos estes casos devemos antes observar cada sujeito em sua própria singularidade existencial. Assim sendo, poderíamos dizer que cada indivíduo, em sua existência, pode ser caracterizado como um emaranhado de sentido. Emaranhado, este, que é composto por nossas experiências, vivências, desejos e todas as questões inerentes à existência humana.

É justamente por meio destas experiências e vivências que atribuímos sentido à nossas vidas e, em geral, de forma exclusiva e singular. Esta singularidade, ao mesmo tempo profícua e geradora de conflitos, é representada pelo que gostaria de aqui chamar de “verdade particular”.

Esta proposta me parece ter alguma razão quando temos em mente a seguinte lógica: Se o indivíduo é um emaranhado de sentido, dinâmico e exposto às experiências do cotidiano, este mesmo indivíduo formará sua visão de mundo com base em suas próprias vivências. Cabe ressaltar que, ao falarmos de experiências e vivências, nos referimos à toda e qualquer interação que o indivíduo tenha tido ou possa vir a ter, seja com seres humanos, animais ou objetos inanimados, carregados ou não de carga simbólica.

Assim, uma vez que cada um de nós possuímos vivências diferentes, nossas verdades passam a ser particulares e dizem respeito somente ao significado que damos à nossa própria construção de mundo e de realidade. Neste contexto de “verdade particular”, a negação de Deus se inseri como um tema complexo, no qual suas singularidades devem ser respeitadas, pois adentrar na verdade particular de alguém é conhecer o mundo de outrem. Tomemos aqui, como exemplo, o caso de Anakin Skywalker e Darth Vader.

Em Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma (1999), o carismático Mestre Jedi Yoda, ao realizar a primeira conversa com Anakin Skywalker, ainda criança, sente o medo que o jovem exala e profere a célebre citação “O medo é o caminho para o lado negro. O medo leva a raiva, a raiva leva ao ódio, o ódio leva ao sofrimento”.

Com isso, o Mestre Jedi, traça um caminho para a negação do lado branco da Força que, consequentemente, levará ao lado sombrio da Força. Metaforicamente, se “que a Força esteja com você” pode ser traduzido como “a paz esteja convosco”, temos que a Força presente no lado branco em Star Wars seria a tradução do divino, da aproximação da paz e do amor de Deus, enquanto que os sentimentos destrutivos, seriam a negação da bondade e, consequentemente, o distanciamento Dele.

Contanto, vale lembrar que Anakin Skywalker se transforma em Darth Vader, pois além de ter perdido sua mãe, tinha medo de perder seu grande amor, Padmé Amidala e acaba sendo ludibriado pelo imperador Palpatine na busca de mais poder para, assim, garantir vida eterna à Padmé. Porém, cego pelo medo que circunscreve a possibilidade da perda de Padmé, Anakin, já com traços comportamentais de Darth Vader, acaba por negar tudo o que acreditava e julgava ser certo.

O caminho da negação do lado branco da Força, pode ser, portanto, comparado ao caminho da negação de Deus, contudo, como não há caminho sem volta, no desfecho de Star Wars Episódio 6: O Retorno de Jedi (1983), Darth Vader salva seu filho, Luke Skywalker, do imperador Palpatine demonstrando ainda haver compaixão e amor por debaixo de tanto sofrimento.

Anakin, pode ter percorrido o caminho errado, mas para ele este caminho representava sua verdade particular e em sua própria realidade tudo isto tinha significado, mas é justamente no encontro com o verdadeiro amor que, o então Darth Vader, é capaz de não mais negar o lado branco da Força, mas sim aceita-lo.

Com isso percorremos o caminho da negação de Deus, ou do lado branco da Força em Star Wars, para explicitar que cada sujeito possui em sua percepção as suas verdades particulares e que, sendo estas, uma negação de Deus, somente o encontro com o divino, pode lhe subtrair do lado sombrio da Força, porém, isto decorre de encontros e diálogos de diferentes “verdades particulares” e não do seu enfrentamento com mais ódio, pois segundo o Mestre Yoda: “o ódio leva ao sofrimento” e este o leva para o lado negro da Força.

Que a Força esteja com vocês!

Leia também:

Star Wars e a religião: uma saga de fé

O divino em Star Wars: a Fé na Força?

A paz esteja convosco! Que a Força esteja com você! - Star Wars e o significado da bênção

*Alexandre Provin Sbabo é doutorando e Mestre em Comunicação e Semiótica, Bacharel em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e pesquisador membro do Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS/PUC-SP).

EMGE

*O DomTotal é mantido pela Escola de Engenharia de Minas Gerais (EMGE). Engenharia Civil conceito máximo no MEC. Saiba mais!

Comentários

Mais Lidas
Instituições Conveniadas